vazio voraz

26.8.06

Nanna Pôssa

Saltos sem fim desde lugar nenhum entre o céu e o abismo. Corpo em queda sobre o vazio, sem definição, turvo. A angústia pela liberdade de um corpo sem rumo. A falta de cores e contornos nítidos deslocam a imagem para qualquer tempo, na falta de caracterização de um espaço, elimina também a gravidade. A sensação de vertigem é marcante. As fotografias fazem parte de um trabalho de pesquisa em fotografia que usa como suporte um equipamento tecnicamente precário aproveitando-se de seus defeitos como linguagem, desta forma, descreve uma narrativa com elementos expressivos incomuns. Um saco plástico transparente, usado para tornar a câmera à prova d'água, também serve de filtro, o que adiciona uma textura característica ao trabalho.

Nanna Pôssa nasceu em Belo Horizonte e mora desde a infância em Salvador. Estuda na Escola de Comunicação da UFBA tendo feito algumas disciplinas sobre história da arte, cinema e fotografia durante o curso de graduação. Em 2005 foi assistente do fotógrafo Mario Cravo Neto. Atualmente cursa Processos Contemporâneos nas oficinas do MAM e desenvolve trabalhos com videoarte e fotografia - tendo participado das exposições Visualidades no Casarão Santa Luzia em 2004 e Olhares à Feira na galeria Pierre Verger em 2004.

[ nannapossa@gmail.com ]

1 Comentários:

At 24/9/06 17:24, Blogger Andreia Barroca said...

Oi Nanna!!!!! Adorei!!! Que dificil liberdade!!!!!!!Que profunda liberdade! Beijos
Andreia

 

Postar um comentário

Links para esse post:

Criar um link

<< Home